"A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida está no amor que não damos, nas forças que não usamos, na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do sofrimento, perdemos também a felicidade" (Carlos Drummond de Andrade)

Slides e Links de Todas as Postagens

domingo, 10 de abril de 2011

A amiga do Dono (5ª parte)





A amiga do Dono

(5ªparte)


Chegam ao restaurante e ele faz o pedido consultando sobre o que Bia deseja comer.    Bia que não pára de ser surpreendida, de repente desperta de seus pensamentos e olha o cardápio, ele chama o garçom e pede sem consultar Ana, determinando ele mesmo o que ela irá comer.   Ao chegarem os pedidos, começam a refeição, e ele se diverte vendo que Ana mal pode comer devido a estar constantemente sendo excitada pelas cordas, o piercing e o plug.    Diz a ela de modo que só os três possam ouvir, visto que ele reservara uma mesa em um canto bem discreto:     _Voce é uma puta, uma cadelinha que só pensa em gozar, está doida pra sentir o pau do teu macho, não é piranha?    Muito sem graça ela abaixa a cabeça e diz com voz sumida que sim.   Mas ele a manda repetir olhando para ele, pois não ouvira, embora ela saiba que fora ouvida, inclusive por Bia, que tem a expressão excitada com tudo o que vê.     Depois de terminarem o almoço ele diz a Ana pra ir ao banheiro, o que ela faz sem argumentar, Bia que se levanta pretendendo acompanhá-la, ouve-o dizer que a deixe ir só, que ela vá depois.    Ana se afasta ouvindo de longe que eles conversam e que Luiz parece fazer perguntas a Bia, mas ela não pode entender o que e a medida que se afasta as vozes somem.    O caminhar a excita o tempo todo, chegando ao banheiro ela consegue sem muito esforço fazer xixi sem molhar as cordas, ao voltar ambos parecem satisfeitos, Bia então vai ao banheiro e ele puxa Ana para junto de seu corpo e a beija com paixão, diz o quanto a acha bela e como ela o deixa satisfeito e feliz, Ana sorri cheia de ternura e amor, diz que também o ama, o que nem era preciso, pois seus atos e seu rosto transmitem o tempo todo o amor e admiração que ela tem por seu homem e Dono.

   Chegando a casa Luiz despe Ana, retira as cordas úmidas de seus líquidos vaginais, retira o plug, enfim, deixa-a apenas de coleira e os piercings e fica observando-a, enquanto diz a Bia que ela repita o que disse no restaurante, mas apenas se já tiver absoluta certeza do que decidiu, do contrário que não diga nada.   A moça que apenas observava com visível fixação, meio sem graça diz: _Luiz, eu quero participar, sendo também tua escrava, ao menos no período em que estivermos aqui.

_Voce está segura disto, Bia?

_Sim, estou.

_Voce já observou que não gosto de desobediência?

_Sim.   Nesta hora recebe o primeiro tapa no rosto, seus olhos se enchem de lágrimas, mas ela entende o porque e torna a dizer: _Sim, Senhor.  Ao que ele sorri e diz: _Isto, cadela, é assim que gosto, cadelinhas inteligentes e obedientes.   Boa menina!

Ele se levanta, vai a mala do carro e pega um pacote de tamanho médio, leva-o para dentro do quarto e deposita em cima do aparador.  As duas estão com olhar curioso, mas ele não o abre e se dirigindo a Bia, diz a ela que já pôde observar por Ana, que cadela só se veste quando vai a rua.  O rosto de pele branca de Bia fica rubro, mas ela já compreendera que retrucar não seria prudente e se despe em silêncio, da uma olhada na direção de Ana e ao ver que a moça está de quatro ela se põe de quatro ao lado de Ana.   Luiz deixa-as no quarto e do banheiro assobia, ambas sabem o que isto significa e se dirigem ao banheiro de gatinho, chegando lá notam a banheira se enchendo e Luiz sentado a beira dela diz a Ana que entre, retira dela a coleira e chama por Bia também, Bia entra e ele determina que dêem  banho uma na outra enquanto ele as observa.

   Ana fica constrangida, com uma expressão de frustração, não era este tipo de fim de semana que ela imaginara, mas acata a cada ordem.   Ouve então seu Dono dizer a elas que saiam e estendam uma toalha no chão, enquanto isto liga a hidromassagem e diz a Bia que se deite na toalha bem arreganhada, Bia obedece, então ele estende as mãos de Ana um aparelho de barbear e diz a Ana que depile Bia totalmente, diz a Bia que cadelas não usam pêlos.   Ana se sente muito mal e tenta argumentar, diz que teme ferir Bia, mas Luiz sabe que é uma artimanha de Ana para não cumprir a tarefa e diz: _Se você a ferir será severamente punida.

   Trêmula Ana tenta se recompor, se acalmar para realmente não ferir Bia.   Ela faz espuma com o shampoo, tocando Bia que a princípio estava envergonhada, mas seu rosto agora expressa um certo prazer em ter a mão de Ana esfregando seu púbis suavemente para fazer a espuma, ainda sem graça Ana começa a tarefa, depois de alguns minutos ela termina e ouve seu Dono mandar que ela leve Bia ao chuveiro para retirar os pêlos soltos e em seguida entrem na banheira.

   Já na banheira elas se olham e olham para ele que está visivelmente excitado.   Ele não as apressa, fica observando a atitude de ambas, quando de repente Bia toma a iniciativa de tocar o corpo de Ana e começa a esfregá-la , a principio, gentilmente, depois com notório desejo por Ana.   Vendo que Ana está excitada, mas passível, ele puxa seus cabelos e pergunta se ela vai desobedecê-lo.   Com olhos molhados devido a força exercida em seus cabelos, ela balbucia que não, e começa a passar as mãos pela pele de Bia timidamente.   Luiz a ajuda, se colocando atrás de Ana e mexendo em seus orifícios e seus pontos erógenos já tão conhecidos dele, sussurra nos ouvidos dela e observa que seus dedos se cravam nos seios de Bia enquanto ela goza.   Ele continua a mexer em seu corpo junto a Bia, pega a mão de Ana, leva até a vagina de Bia e força dois dedos para dentro.  Bia está muito excitada e perto de também ter um orgasmo.   Ana vendo a excitação de Bia, finalmente cede e se debruça sobre ela sorvendo seus bicos, primeiro suavemente, depois com força descontrolada, o que faz Bia soltar um gritinho.  

   Ele diz a Ana que se sente na beira da banheira e recoste na parede com as pernas bem abertas, ele já observara que Bia estava mais solicita, então a posiciona de quatro de frente para a xoxota de Ana e a penetra, preenchendo sua buceta por completo com sua pica, Bia geme de prazer, se move primeiro lentamente e depois com movimentos rápidos, vendo que seu tesão está forte, Luiz segura os cabelos de Bia e conduz sua boca para o sexo de Ana, Bia que estava desejando isto a algum tempo, só esperando uma espécie de permissão, não se faz de rogada e chupa o grelo de Ana com força enquanto recebe as estocadas cada vez mais fortes de Luiz.     Ana tem vários orgasmos na boca de Bia, que também goza o pau de Luiz mais de uma vez.    Ele então sai de dentro de Bia e enfia todo seu caralho na boca de Ana até tirar-lhe o ar, chamando a de cadela, pergunta como está o sabor, mas com a boca cheia do pau de seu Dono, Ana só emite sons incompreensíveis.   Enquanto Luiz fode a boca de Ana ela sente seus bicos se moverem com o balanço dos sininhos e ouve o seu tilintar, sente a boca de Bia agarrada em grelo e goza de novo.   Luiz tira Ana da beira banheira e senta em seu lugar, enquanto faz isto mantêm Ana pelos cabelos com a boca no seu pau, sem deixar que ela escape.   Já sentado ele vê Ana de quatro ao lado de Bia e chama:   Vem compartilhar o pau do Dono cadela, que vou gozar na cara das duas e depois vocês vão se lamber para engolir o meu leite.   Já sem nenhum pudor elas obedecem e compartilham com suas bocas a pica de Luiz que goza e depois as assiste satisfeito, limpando-se uma a outra com suas línguas.


Por: Dorei Fobofílica. 




6 comentários:

Mr. Wally disse...

Nao sou adepto ao BSDM, mas se fosse para ter umA donA "Plus" eu ate me tentaria...rsrs

nao sou adepto, mas sou muito, muito curioso,

Bjos
;~]

Solyni disse...

comecei a ler esse conto faz pouco tempo, mas já estou viciada.
Tua escrita pe deliciosa
Beijos

Bad Hands disse...

wow wow wow!!

Criss kelly disse...

Vim desejar uma ótima semana !
Tem presentinho pra vc em meu blog, passa la e pega!

Beijinhosssss

Anjo e Vida disse...

Showwwww

Conde Vlad disse...

Hummm... enfim bia entrou na brincadeira. rsrs...

Beijos do Conde.